Caros amigos,
Há uns dias que vivemos uma situação inédita e imprevisível devido à propagação do novo coronavírus Covid-19 no mundo e, desde o início desta crise sanitária, a nossa prioridade tem sido a proteção dos colaboradores, clientes e as famílias.

As medidas adotadas nos últimos dias, por diferentes governos, convergem e consistem em confinar as pessoas em casa para conter a propagação do vírus. As escolas foram fechadas primeiro, depois os locais públicos, como restaurantes, bares, cinemas, estádios, locais de culto. A partir d´agora, são todos os locais públicos “não essenciais”.
A alimentação das populações é obviamente estratégica e essencial.. Como tal, o nosso setor, que faz parte da cadeia alimentar, deve continuar a produzir.
Face à amplitude desta epidemia, decidimos implementar medidas, respeitando os nossos valores e adaptadas à evolução da situação, que visam essencialmente a proteção das pessoas e a manutenção da nossa laboração para que os nossos clientes também possam manter a sua atividade.
Temos colaboradores em teletrabalho, outros a trabalhar na DIN, porque o nosso sistema produtivo assim o exige, mas em turnos desfasados nas fábricas, no laboratório e nos serviços administrativos. As deslocações dos nossos técnicos são reduzidas ao máximo, assegurando apenas as necessidades de força maior, as reuniões passam a ser por teleconferência e vamos criar, no nosso site, espaços de informação. Pretendemos continuar junto dos nossos clientes mantendo as nossas atividades de produção, entregas, serviços analíticos e apoio técnico comercial.
Nestes tempos difíceis apelamos à vossa serenidade: as fábricas, o laboratório e a distribuição da DIN estão a trabalhar. Queremos também agradecer a todos colegas, pelo seu compromisso, e aos clientes a paciência por alguma coisa que corra menos bem.
Se fomos tão reativos na implementação de todas estas medidas de emergência, acreditamos que vamos continuar a apoiar os nossos clientes e por isso queremos tranquilizar-vos: tudo vamos fazer para que os produtos cheguem às vossas empresas.
E por isso que gostaríamos de agradecer a todos os que continuam no seu posto de trabalho, nas fábricas e nas explorações, porque este esforço é fundamental para continuarmos a alimentar a população em geral e a garantir a continuidade das nossas atividades.
Agradecemos a vossa compreensão, resiliência e solidariedade nestes dias e nas próximas semanas até que esta crise sanitária esteja ultrapassada.

A todos um grande Obrigado. Cuide de si, cuide dos outros.

Rui Branquinho
João Almeida

ver documento completo